Racismo brasileiro,

Ynaê Lopes dos Santos

Um painel poderoso — escrito com clareza — para se compreender a intrincada teia das relações sociais em nosso país, do período colonial aos nossos dias

O livro

Durante muito tempo fez parte da mitologia nacional a ideia de que o Brasil, forjado a partir de um caldeirão multicultural, não era racista. Mais recentemente, uma série de intelectuais — grande parte deles negros e egressos dos movimentos sociais — nos ensinou o quão risível (e perversa) é essa ideia. Tendo como alguns de seus personagens figuras tão díspares entre si como Luiz Gama, Monteiro Lobato, Getúlio Vargas e chegando até Marielle Franco, a vereadora assassinada no Rio em 2018, este é um livro fundamental para uma compreensão mais profunda da nossa formação. Ou, como resume a autora: “A história do racismo no país é a própria história do Brasil”.

Por que publicamos

Uma jornada pela história do Brasil através do traço definidor da nossa sociedade ao longo dos séculos (do período colonial aos nossos dias): o racismo. E essa questão, claro, não habita apenas os livros.

O autor

Ynaê Lopes dos Santos nasceu em São Paulo, em 1982. Doutora em história social pela Universidade de São Paulo, é professora no Instituto de História da Universidade Federal Fluminense. É autora de Além da senzala: Arranjos escravos de moradia no Rio de Janeiro (1808-1850) e História da África e do Brasil afrodescendente, entre outros.

GÊNERO Não ficção brasileira
CAPA Julia Custodio
FORMATO 13,5 x 20,8 x 1,9 cm
PÁGINAS 336 PESO 0,425 kg
ISBN 978-65-5692-287-4
ANO DE LANÇAMENTO 2022
doo.is