Jinga de Angola,

Linda M. Heywood

A história de uma mulher excepcional que soube ardentemente defender sua posição e africanidade

O livro

Uma mulher enfrenta um império. A narrativa, que poderia sair das páginas de um romance contemporâneo, aconteceu de fato no século XVII e é certamente um dos capítulos mais luminosos da história africana. Esperta e feroz, sábia e arrojada, Jinga desafiou a Europa e tentou inverter – com estratégias completamente inesperadas – a lógica colonial. Quem foi esta mulher, afinal, cujos feitos chegariam até mesmo ao Brasil? Linda M. Heywood reconta essa história eletrizante e traz novos elementos à trajetória da rainha guerreira de Angola cuja astúcia política e destreza militar marcariam gerações de africanos e seus descendentes.

Por que publicamos

Mulher livre, corajosa e orgulhosa que soube ardentemente defender sua posição e africanidade, e que teve ousadia o suficiente para enfrentar as impiedosas lutas de poder, Jinga permanece viva na memória dos descendentes de escravos no Brasil e na África.

A autora

Linda M. Heywood é professora de história e estudos afro-americanos na Universidade de Boston.

trecho

Trecho do livro

A rainha Jinga, que, durante o século XVII, governou o Ndongo, um reino da África central localizado onde hoje é uma parte do norte de Angola, chegou ao poder graças à bravura militar, à manipulação habilidosa da religião, à diplomacia bem-sucedida e à notável compreensão da política. Apesar de seus feitos extraordinários e de seu reinado de décadas, comparável ao de Elizabeth I da Inglaterra, ela foi difamada por contemporâneos europeus e escritores posteriores, que a acusaram de ser uma selvagem incivilizada que encarnava o pior do gênero feminino. Na época, os europeus a retrataram como uma canibal sanguinária que não hesitava em [leia mais]

GÊNERO Não ficção estrangeira
TRADUÇÃO Pedro Maia Soares
CAPA Elohim Barros e Renata Mein
FORMATO 16x23x2,0 cm
PÁGINAS 320 PESO 0,550 kg
ISBN 978-85-88808-59-1
ANO DE LANÇAMENTO 2019

O que estão falando sobre o livro

“Linda M. Heywood conta a fascinante história daquela que foi indiscutivelmente a grande rainha da história africana, e que certamente merece um lugar no panteão dos maiores líderes revolucionários, sejam homens ou mulheres.”
Henry Louis Gates, Jr.

Full Squad